O que é e como é feito o cálculo do ROA

 

O universo dos negócios e finanças é composto por uma série de termos e siglas que nem sempre estão bem claros no dia a dia de quem empreende. 

 

A falta de tempo e conhecimento sobre determinados aspectos da contabilidade de uma empresa podem representar perdas significativas. 

 

Pensando nisso, neste post, falaremos de um indicador fundamental, especialmente quando o assunto está relacionado a geração de valor. 

 

Certeza de rentabilidade

 

O ROA ou Return on Assets (termo que tem origem na língua inglesa) é definido no Brasil como Retorno sobre Ativo. Este indicador pode ser aplicado através de um cálculo fácil.

 

Por meio do ROA é possível obter dados que ajudarão a tirar algumas dúvidas relacionadas a incerteza de rentabilidade acerca de um investimento.

 

Através desse cálculo é possível não apenas solucionar dúvidas, mas identificar os principais aspectos que tornaram o retorno menor do que as expectativas e orientar sobre a melhor opção de negócio para investir. 

 

Como podemos notar, o cálculo aplicado por meio do ROA parece ser bem interessante não apenas para quem já investiu e quer saber como conduzir os negócios de forma rentável, mas também para quem está pensando em investir. 

 

Se você ficou interessado até aqui, lhe convido a saber um pouco mais sobre esta cálculo que, quando bem utilizado pode ser um ótimo indicador de oportunidades.

 

 

Indicador de oportunidades

 

 

Em resumo, o ROA é um indicador, um termômetro que mede, ou melhor, calcula a capacidade de uma empresa ou atividade gerar lucro a partir de seus ativos (bens ou direitos que uma empresa ou pessoa possui e que podem gerar rendimentos, como dinheiro).   

 

Com o resultado obtido através deste índice, analistas e investidores podem avaliar o quanto um negócio é rentável. O quanto a empresa está ganhando ou perdendo dinheiro em torno dos ativos, sejam eles, imóveis, equipamentos, investimentos, estoque, etc.

 

 

Como é feito o cálculo do ROA?

 

 

Até aqui, vimos o quanto este indicador é importante para garantir a rentabilidade. Agora vamos entender como é feito o cálculo do ROA.  

 

Para obter esse retorno, é necessário aplicar a fórmula da seguinte maneira:

                                    

        Fúrmula do ROA

 

Caso você esteja na dúvida quanto ao lucro operacional, não se preocupe, obter este valor é fácil. O lucro operacional é obtido através do DRE disponível na imagem abaixo:  

 

 

DRE Lucro Operacional

 

 

 

Para extrair o Ativo Total basta pegarmos o valor disponível no Balanço Patrimonial, como mostra a próxima tabela :  

 

 

Balanço Patrimonial

 

 

 

Agora sim! Com os valores em mãos, podemos partir para o cálculo do ROA de fato. 

 

Assim temos: 

 

                                      ROA exemplo

 

ROA exemplo

 

O cálculo acima que tomamos como exemplo, mostra que o retorno sobre os ativos é de 555% demonstrando assim que a empresa ou negócio possui um significativo retorno em relação aos seus ativos. 

 

Análise do ROA

 

Sabemos que ele tem como objetivo analisar se o ativo da organização em termos de caixa, equipamento, terreno, entre outros, é eficaz o suficiente para gerar o aumento do lucro operacional.  

 

Normalmente, através de informações de outras empresas de capital aberto, as quais deixam as informações disponíveis na internet, é possível estabelecer uma comparação com empresas do mesmo setor. 

 

Outra forma de avaliar é a partir de uma análise interna, na qual se compara o ROA dos anos anteriores com o do ano atual para promover melhorias. 

 

Outros indicadores e fórmulas

 

O cálculo do ROA através da fórmula acima descrita não é complicado, no entanto, é preciso ter em mente que existem outros indicadores como o ROI.

 

Além da necessidade muitas vezes de adotar mais de um indicador, alguns estudiosos da área de finanças utilizam  a fórmula conhecida como NOPAT – Lucro operacional após impostos. Neste tipo de cálculo os impostos são levados em consideração. Além dos impostos, são subtraídos os valores da depreciação.

 

Profissionais da área de finanças utilizam essa fórmula para obter um valor mais preciso. Por isso, é importante que as empresas levem em consideração alguns aspectos como a tamanho da empresa, antes de aplicar um indicador como o ROA em sua forma mais simples, já que é mais indicado para negócios de menor porte. 

 

O cálculo simples do indicador ROA pode levar a dados ilusórios e não confiáveis para basear as decisões. 

 

Como vimos, indicadores como o ROA permitem uma melhor gestão, pois através deles é possível saber qual o nível de lucratividade que a empresa apresenta em relação ao ativo que ela possui. 

 

No entanto, a aplicação desses indicadores deve levar em conta uma série de informações relevantes, inclusive o porte da empresa como colocamos anteriormente. 

 

Caso você tenha interesse em utilizar indicadores como o ROA mas não se sinta seguro para aplicar os cálculos, o contador pode ajudar nesta tarefa. 

 

Manter os serviços de um profissional de contabilidade é fundamental para garantir o sucesso dos resultados, já que para esse tipo de cálculo é necessário uma escrituração contábil redonda.