Empreendedor – saiba o que fazer para que a sua empresa passe pela Crise do coronavírus

 

Diante da rápida disseminação do COVID-19 (Coronavírus) todos os países estão colocando em prática diversas medidas de isolamento social para evitar toda forma de aglomeração. 

No Brasil, não poderia ser diferente, medidas estão sendo adotadas em nosso país que já contabiliza mais de 1000 casos confirmados e 35 mortes em decorrência deste tão temido vírus.

O isolamento social é extremamente necessário. Trata-se da melhor medida para frear a exponencial disseminação do vírus, mas, é da mesma forma, extremamente danosa para as pequenas empresas, uma vez que vendas e serviços ficam seriamente comprometidos.

Entendemos que seja realmente necessário fechar bares, cinemas e todo tipo de estabelecimento, como se fará em São Paulo, no entanto, não se pode negar que causará um impacto de grandes proporções para as pequenas empresas que continuarão a ter despesas fixas e custos com funcionários..

Neste ambiente de medidas extremas e necessárias, os especialistas em micro e pequenas empresas da IF Assessoria, recomendam que todas as pequenas empresas e todos os empresários atendam com prontidão as recomendações, fechando seus estabelecimentos. 

Mas a IF Assessoria vai além, pensando nos desafios do micro e pequeno empreendedor, agrupamos neste post, valiosas dicas que permitirão que as pequenas empresas passem por esta fase com o menor prejuízo  possível.

  

É hora de reduzir despesas

 

O fechamento, por si só, trará algumas reduções de despesas, como energia elétrica, mas  é essencial que o empresário tenha ideia de quais são seus custos para poder reduzir ainda mais.

Despesas de menor importância deverão ser cortadas, pois não haverá receita durante o período de isolamento social.

 

 

Negociar com Fornecedores e Credores

 

Este é o momento em que todos precisam se unir para evitar um enorme sacrifício econômico. Fornecedores e credores da micro e pequena empresa terão que ter bom senso para negociar o pagamento facilitado durante o período em que as empresas precisarão ficar fechadas e, consequentemente, sem faturamento.

 

Com a participação e união de todos os envolvidos na economia, principalmente no que estiver relacionado às micro e pequenas empresas, será possível que o maior número de empresas consiga passar por esta crise, sem ter efeitos muito grandes. 

 

 

Contar com a Colaboração dos Funcionários

 

A relação trabalhista é sempre a mais essencial e a mais sensível dentro de uma pequena empresa, pois está relacionada diretamente com sua atividade empresarial e atendimento de seus clientes.

Portanto, é muito importante que todos os funcionários estejam cientes que a situação é crítica e também é importante que todos os pequenos empresários entendam que a crise que os atingirá será severa também a seus funcionários.

O momento pede bom senso. É preciso estar ciente que a crise atingirá a todos e entender que a empresa ficará sem receita e com recursos reduzidos para pagar salários e os bônus existentes. É necessário a colaboração dos funcionários.

 

Revisar contratos

 

Uma das medidas é a revisão dos contratos com fornecedores. Os contratos que se tornarem desproporcionais entre o contratante e contratado poderá ser revisado, evitando que o cumprimento do contrato seja demasiadamente prejudicial para a pequena empresa e injustamente vantajosa para o fornecedor/credor.

Um exemplo é o contrato de locação e condomínio em prédios, lojas e shoppings. O pagamento integral é injusto para a pequena empresa, já que o imóvel ficará fechado neste período.

Caso não seja possível a negociação do contrato, a sugestão é que o pequeno empresário se preocupe em cumprir aqueles contratos cujo serviço esteja diretamente ligado à atividade ou sobrevivência da empresa.

 

Ter atenção às medidas governamentais

 

Ciente do grave problema que as medidas causarão para as empresas, especialmente para as micro e pequenas, o Governo vem propondo medidas para aliviar as despesas. É importante que micro e pequenos empreendedores estejam a par de todas estas medidas.

Este é o momento em que o pequeno empresário precisará ter um excelente contador e um excelente advogado do lado para poder entender e aplicar todas as medidas que estão sendo propostas.

Como medida de suporte às pequenas empresas já foi anunciado e regulamentado o pagamento diferido do imposto relacionado ao SIMPLES NACIONAL. O pagamento diferido do FGTS também já foi anunciado, faltando apenas ser regulamentado.

O Governo editou ainda, medida provisória que altera uma série de regras regras trabalhistas durante o período de calamidade pública. A possibilidade de suspensão do contrato de trabalho por quatro meses, que fazia parte das medidas foi revogada.

Para evitar demissões em massa A MP estabelece, como formas de combater os efeitos do novo coronavírus sobre o mercado de trabalho e a economia, a possibilidade de se estabelecer:

  • teletrabalho (trabalho à distância, como home office)
  • regime especial de compensação de horas no futuro em caso de eventual interrupção da jornada de trabalho durante calamidade pública
  • suspensão de férias para trabalhadores da área de saúde e de serviços considerados essenciais
  • antecipação de férias individuais, com aviso ao trabalhador até 48 horas antes
  • concessão de férias coletivas
  • aproveitamento e antecipação de feriados
  • suspensão de exigências administrativas em segurança e saúde no trabalho
  • adiamento do recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)
  • acordos individuais entre patrões e empregados estarão acima das leis trabalhistas ao longo do período de validade da MP para “garantir a permanência do vínculo empregatício”, desde que não seja descumprida a Constituição.

 

Você pode também obter mais informações sobre esse assunto neste link, ele traz uma matéria completa com orientações de especialistas, inclusive da IF Assessoria.

Por fim, é de extrema importância que todos estejamos cientes que tais medidas são para benefício mútuo e que precisamos colaborar evitando qualquer forma de aglomeração.